Dicas Para Melhorar a Impotência Sexual

Impotência SexualUma novo suplemento na forma de creme se junta ao mercado de medicamentos para o tratamento da disfunção erétil (DE), mais conhecida como impotência sexual.

É alprostadilo em creme, disponível no Brasil desde maio passado. Este medicamento é administrado com um aplicador de dose única, em pequena quantidade na ponta do pênis e atua diretamente na ereção. É o primeiro tratamento tópico indicado para disfunção erétil que pode até ser utilizado em pacientes cardiopatas, hipertensos e diabéticos. Sempre por prescrição médica.

Atualmente, mais de dois milhões de brasileiros têm disfunção erétil, uma das disfunções sexuais mais freqüentes, juntamente com a ejaculação precoce. É uma patologia associada à idade e segundo diferentes relatos, sua incidência é entre 2 e 10% em homens entre 40 e 50 anos; entre 30-40% em homens entre 60 e 70; e em mais de 50% em pessoas com mais de 70 anos.

Para lidar com essa disfunção, atualmente existem diferentes tipos de suplementos e remédios. 18 anos atrás veio à luz a famosa pílula azul, mais conhecida como Viagra, seguida por Levitra e Cialis e, mais recentemente, apenas um ano atrás, uma nova droga conhecida como Spedra. O mercado em nosso país, disparou mais, se possível, em 2013, com o surgimento de genéricos. Fundamentalmente, por suas vantagens no preço.

Agora e dentro de todo o arsenal terapêutico dos estimulantes sexuais, surgiu o Power Blue Hard que é um suplemento natural para melhorar o desejo sexual, aumentar a ereção e ajudar no controle da ejaculação, a grande vantagem desse estimulante é que ele não tem efeitos colaterais por ser 100% natural, e com isso vários médios estão recomendado ele.

“Ele consegue um efeito rápido desde os primeiros minutos, consegue rigidez entre cinco e 30 de sua aplicação e pode durar mais de uma hora, e não interage com outros medicamentos, alimentos ou bebidas alcoólicas”, disse ele em entrevista coletiva. Dr. Moncada.

Problema sexual sub diagnosticado

As causas da disfunção erétil são geralmente orgânicas na maioria dos casos, especialmente em idades avançadas. Por outro lado, em pessoas mais jovens (com menos de 40 anos) geralmente é devido, em regra, a fatores psicológicos.

A grande maioria dos homens ao longo da vida sofre de um problema de ereção devido a certos fatores, como medicação, estresse ou doenças específicas. “É uma patologia associada à idade, e é mais comum nos pacientes que têm diabetes, hipertensão, doenças neurológicas, cardiovasculares, próstata ou colesterol, o tabaco e o álcool também influenciam”, explicou Cruz.

No entanto, apesar de ser uma das disfunções sexuais mais frequentes, juntamente com a ejaculação precoce, é uma patologia sub diagnosticada e subtraída: apenas 20% consultam o problema com o médico. “As razões mais freqüentes são a vergonha, especialmente se o especialista é uma mulher, fatores culturais ou porque não é dada importância suficiente”, alertou.

É uma patologia que influencia diretamente na qualidade de vida dos pacientes e gera muito sofrimento. Por trás de um ED, há duas pessoas que sofrem – o paciente e seu parceiro – Pode haver angústia, ansiedade, problemas sociais e até mesmo violência. “Pessoalmente, estou convencido de que, por trás de muitos casos de violência de gênero, há distúrbios sexuais”, confessou Cruz. Para todos esses problemas, “é muito importante que os estigmas e tabus estejam desaparecendo e tanto os pacientes como os médicos abordem essa questão nas consultas”, concluíram os especialistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *